Violência Online: 8 dicas para uma navegação mais segura

by Think Olga

Stalking, assédio, extorsão, divulgação não consentida de imagens íntimas, ataques coordenados com discurso de ódio e a criação de perfis falsos são só alguns exemplos de violências que ganham cada vez mais espaço na rotina de mulheres no ambiente virtual. Ao mesmo tempo, crimes como a ameaça, o racismo e a extorsão também fazem parte desse cenário. E as mulheres, novamente, são o principal alvo.
E você sabe como se manter mais segura enquanto navega?
Nós, da Olga, sabemos que construir uma internet segura para as mulheres é dever de todos que fazem parte dela. De usuários, ONG's, influenciadores e ativistas à iniciativa privada e poder público. Mas enquanto continuarmos sendo vítimas, enquanto a nossa segurança não for uma garantia, é importante tomarmos alguns cuidados.
Na plataforma #ConexõesQueSalvam, projeto da Think Olga em parceria com o Facebook, damos oito dicas sobre segurança online para que a internet possa ser um espaço mais acolhedor e construtivo para nós. Tudo em uma linguagem acessível e didática. Confira:
1) Não aceite solicitações de amizade nas suas plataformas digitais quando elas vierem de pessoas que você não tem referência na vida real, que você não conhece ou que não tenham nenhum amigo em comum.
2) Verifique as configurações de privacidade nas suas plataformas digitais. De preferência, mantenha o seu perfil fechado permitindo acesso apenas para pessoas que façam parte da sua rede de amigos.
3) Crie senhas seguras, com mais de 20 caracteres, e configure seus dispositivos para que sempre seja necessário colocar uma senha para fazer login.
4) Entenda com quem você compartilha este conteúdo. Saiba que algumas plataformas digitais permitem que você restrinja a interação e publicação a um grupo selecionado de pessoas.
5) Gosta de mandar nudes? Uma dica para fazer isso de uma forma mais segura é não mostrar o seu rosto ou qualquer tipo de marca (tatuagem ou cicatriz) que possam te identificar.
6) Não alimente os haters Não compartilhe ou interaja com um conteúdo violento. Esse tipo de interação, além de expor a vítima, também fortalece o agressor.
7) Inicie e encerre a sessão de forma segura. Ou seja, faça sempre o login e logout quando acessar as plataformas digitais que frequenta.
8) Reflita antes de compartilhar qualquer conteúdo. Pense se a sua postagem pode ser usada para prejudicar você ou outra pessoa.
E não se esqueça que não importa qual o contexto da violência: a culpa NUNCA é sua.
Saiba mais sobre o projeto #ConexõesQueSalvam, parceria entre Think Olga e Facebook, em https://www.conexoesquesalvam.com
Seja você também um agente para uma internet mais acolhedora.
#ConexõesQueSalvam