Mulheres e a arte sobre o aborto

by Think Olga

Os números sobre aborto são assustadores, porém necessários para expor uma realidade que muitos negam existir. Contudo, o assunto não precisa (e nem deve!) ter somente uma narrativa, principalmente quando se fala de experiências individuais e a importância de gerar empatia. Veja como o tabu em torno do aborto vem sendo quebrado com arte. #PrecisamosFalarSobreAborto  
Storytelling: Como narrar sua própria história ou ouvir outras histórias pode colaborar para quebrar estigmas sobre o aborto.
- A autora Maya Dusenbery, diretora editorial executiva do Feministing.com, fala no PS Magazin sobre como escrever a própria experiência com aborto a fez perceber que esta pode ser uma ferramenta para combater preconceitos. 
14495305_856322401169949_4964796527804224299_n
Foto: Patrick Barron/ The Michigan Daily.
- A narrativa da atriz Debora Bloch ajudou a trazer mais luz e humanização sobre o tema.
14494777_856322374503285_6820901001294707018_n
FOTO: Daryan Dorneles / Marie Claire 
- O site Blogueiras Feministas traduziu a narrativa de Emily Letts, onde explica porque filmou o próprio aborto. Na foto: Emily Letts por Reggie Fisher. Na foto: Emily Letts por Reggie Fisher.
- O site Minas Nerds listou artistas e coletivos que trabalharam juntos para contar histórias sobre aborto em formatos de quadrinhos. Arte: Laura Athayde para o coletivo Mandíbula. Arte: Laura Athayde para o coletivo Mandíbula.    
Intervenções urbanas: Artes que interagem com a estrutura de uma cidade e expressam a realidade do aborto.
- Em Hackney, bairro de Londres, o coletivo feminista Sisters UnCut colocou pés manchados de sangue entrando e saindo de hospitais ou clínicas clandestinas de aborto.
Foto: Facebook / Sisters Uncut. Foto: Facebook / Sisters Uncut.
- A artista Karen Bazzeo, do ateliê DoloreZ, usa crochê para falar de aborto pelas ruas de São Paulo.
Foto: Instagram / @dolorez_.
Foto: Instagram / @dolorez_.    
Poemas e Cordéis: Mulheres criam rimas e contam histórias pessoais ou de mulheres próximas que sofreram com aborto.
- Partindo da própria experiência de aborto na adolescência, a artista Leyla Josephine quebra mitos sobre maternidade. Assista ao vídeo: http://bit.ly/2dcVfOJ. Imagem retirada do vídeo Imagem retirada do vídeo
- Cordel emocionante de Jarid Arraes fala sobre a luta pela descriminalização do aborto no Brasil. 14500678_856329367835919_5978079922276384062_o - “O que é um útero”?. Começa questionando este poema que fala sobre aborto de modo humanizado
Arte que ilustra o poema: Tracey Emin & Louise de Bourgeois.
Arte que ilustra o poema: Tracey Emin & Louise de Bourgeois.
- Vocalista da banda Carne Doce, Salma Jô escreveu sobre sua experiência de aborto, transformando-a em música, chamada Artemísia: http://bit.ly/2d3yWfI. Imagem do clipe Imagem do clipe    
Audiovisual: Como as mulheres têm traduzido falado sobre aborto na cinema, no tv ou em vídeos online.
- O drama “24 Semanas” estreou no Festival de Berlim e levantou discussões no evento por contar a história de um casal, Astrid (Julia Jentsch) e Markus (Bjarne Maedel), que precisa decidir se mantém ou não um filho que tem 98% de chances de nascer com síndrome de down. Imagem do filme Imagem do filme
- Amy Schumer protagoniza uma consulta ginecológica conduzida por homens republicanos super tradicionais que querem controlar a sexualidade feminina e mostra como o conservadorismo na política afeta a vida das mulheres e influencia também as leis sobre aborto nos Estados Unidos.
Imagem retirada do vídeo
Imagem retirada do vídeo
- Com produção e roteiro de Renata Corrêa, Clandestinas conta a história de mulheres que já abortaram no Brasil. Imagem do filme Imagem do filme
- Além do trabalho de pesquisa na Anis - Instituto de Bioética, a antropóloga Débora Diniz traduz seus estudos sobre saúde pública feminina no Brasil e, é claro, sobre aborto, em documentários.
Assista “Quem são Elas”: http://bit.ly/2cAb3Pv.
Assista “À Margem do Corpo”: http://bit.ly/2cSxMlY.
Assista “Habeas Corpus”: http://bit.ly/2dgTN1b.
Assista “Zika” (o documentário mais recente de Debora): http://bit.ly/2d9R8st.
Foto: Jhonatan Vieira / Corrêio Braziliense.
Foto: Jhonatan Vieira / Corrêio Braziliense.
- A ONG Lady Parts Justice criou uma paródia da música Formation de Beyoncé, para criticar as leis anti-aborto nos Estados Unidos.
Imagem retirada do vídeo Imagem retirada do vídeo 
*Este texto faz parte de uma série de publicações sobre aborto nas redes sociais da Think Olga, durante a semana do dia 26 à 30 de setembro, em favor da descriminalização do aborto no Brasil e em função do Dia Latino Americano-Caribenho pela Descriminalização do Aborto.